Aguarde...

Benvindos Freguesia de Maiorca

Turismo

O aglomerado rústico, a nobreza e qualidade dos seus edifícios civis e religiosos, na envolvente paisagística e na narrativa histórica desta vila secular faz de Maiorca uma das mais genuínas e bem preservadas vilas do Concelho da Figueira da Foz, terra que valoriza o seu património, criadora de iniciativas de sucesso turístico e de desenvolvimento cultural muito significativas. Vale a pena visitar o Parque de Merendas junto ao Lavadouro, com a sua fonte de cinco bicas, o Parque do Lago, o Palácio Conselheiro Roberto Oliveira Lopes Branco, o Paço de Maiorca outrora propriedade e residência dos Viscondes de Maiorca, a Casa da Baía ou Casa da Quinta, a Quinta d`Anta onde viveu o Poeta João de Lemos, a igreja de Santo Amaro, a Igreja Paroquial de S. Salvador e as suas capelas – do Senhor Jesus da Paciência, de Nossa Senhora da Piedade, de Nossa Senhora da Conceição, de S. Bento e de Nossa Senhora da Encarnação. E percorrer as ruas estreitas de Maiorca que constituem o seu núcleo histórico, subir até à Vale, Serra de Castros, Serra de S. Bento e Sanfins e por fim percorrer a Rota de Maiorca, onde se pode admirar a beleza e encanto dos vastos arrozais, a margem do Rio Mondego, a Fonte de Oliveira, o Arco do Esterco, onde passa a Estrada do Dique das Pontes, que vai de Sta Eulália ao Sapagal, o Arco da Porqueira, a  Abrigoeira, a  Arruela, as Cinco Portas e ainda a Recta das Pontes (antigamente pontes de madeira e agora as denominadas Ponte Cimonte, Ponte da Vala Nova, Ponte do Rio Foja, Ponte de Anquinhos, Ponte do Alto Negrão e a já destruída Ponte da Vala Real).

 

A VISITAR: 

• Palácio do Conselheiro Lopes Branco

Quase no coração da Vila de Maiorca, foi mandado erigir pelo próprio conselheiro para residência particular. Diz-se que lhe impôs tamanha volumetria para que não parecesse menor que o vizinho Paço. É atualmente propriedade do Município e edifício classificado de Interesse Municipal desde 2005. 

• Casa da Quinta

Começou por denominar-se Casa da Baía, devido ao facto de os belos campos de Maiorca formarem uma autêntica baía, quando alagados por ocasião das cheias. No pórtico principal pode-se observar uma inscrição datada de 1631. No entanto, esta pode não ser a data da fundação do edifício, mas sim da sua reconstrução. Solar nobre, possui uma valiosa colecção de azulejos e uma grande beleza arquitectónica interior. 

• Capela do Senhor da Paciência

Na povoação de Cruzes, fica a Capela do Senhor da Paciência, padroeiro da freguesia.

• Capela de São Bento

Situa-se no lugar de Serra de São Bento. Nela existem imagens de pedra do século XVI, como a de S. Bento, a da Virgem com o Menino e a do Menino Jesus.  

• Capela de Santo Amaro

Situa-se na povoação de Santo Amaro da Boiça, tem as imagens de Santo Amaro, a de Nossa Senhora da Ascensão, a de S. João Baptista e a de Santo António.  

• Capela de Nossa Senhora da Piedade

Em Anta situa-se a Capela de Nossa Senhora da Piedade, que ostenta no seu interior imagens de Santa Maria Madalena, São Sebastião (século XV), Santa Luzia e Santo Ovídio (século XVI).

• Capela de Nossa Senhora da Encarnação

Situa-se no lugar de Sanfins. Contém as imagens da Virgem com o Menino, do século XVII, Santo Estêvão e S. Pedro, século XVI.

• Capela da Alegria e Capela de Nossa Senhora da Conceição

Situam-se ambas no no lugar de Alegria. a Capela da Alegria, revestida pelo Mártir Santo e Nossa Senhora da Alegria; e a Capela de Nossa Senhora da Conceição, composta pelas imagens da Nossa Senhora da Conceição e S. José.

• Igreja Paroquial de São Salvador

A Igreja Matriz da povoação pensa-se que terá começado a ser construída no século XVII e que a sua edificação se processou por várias etapas: primeiro, o corpo da igreja, depois a capela-mor, a sacristia e, finalmente, a torre. Actualmente, o templo é composto por um corpo central e duas capelas laterais. 

• Paço de Maiorca / Paço dos Viscondes de Maiorca

O Paço de Maiorca ou Paço dos Viscondes de Maiorca é um palácio situado na freguesia de Maiorca, no concelho da Figueira da Foz, em Portugal. Situa-se a cerca de 12 quilómetros da Figueira da Foz. Foi edificado no século XVIII, tendo pertencido aos Viscondes de Maiorca. Foi declarado Imóvel de Interesse Público em Setembro de 1977. Tal como outros palácios rurais de Portugal, é marcada a influência barroca na sua arquitectura. A fachada, de carácter assimétrico, é composta por um portal central. A planta é de natureza longitudinal, encontrando-se o interior ricamente decorado, com destaque para os azulejos de inspiração rococó que se apresentam em algumas das suas salas e para as pinturas dos tectos. A sua cozinha é octogonal, de grandes dimensões, com representações de cenas culinárias. De relevo são também a chamada sala de papel e a capela do século XVI, com altar atribuído ao escultor João de Ruão, revestido em talha dourada. No interior da capela, destacam-se ainda as paredes ornamentadas com azulejos da Flandres e frescos. O palácio encontra-se integrado numa propriedade vasta, com grandes jardins, onde é possível caminhar e desfrutar da natureza.

Em frente à fachada do paço, fora da propriedade principal, encontra-se o chamado terreiro do paço, onde podem circular peões e automóveis. No terreiro do paço, encontra-se ainda um pequeno jardim com bancos e alguns painéis com informações e mapas sobre caminhadas na região circundante. O paço encontra-se aberto ao público diariamente, sendo as visitas de estudo escolares gratuitas. Foi adquirido pela câmara municipal da Figueira da Foz em 1999, durante o período em que Pedro Santana Lopes foi presidente da autarquia, para que fosse aberto ao público como património cultural. 

 

GASTRONOMIA

Da cozinha típica desta freguesia, fazem parte deliciosos pratos, como por exemplo, a Caldeira de Enguias, a Padela Assada, a Sopa à Lavrador e Sarrabulho.

Relativamente às doçarias, destaque para as Mocas, as Papas de Moado o arroz doce e as delícias de Maiorca.

Anualmente, realiza-se a FINDAGRIM - Feira Comercial, Industrial e Agrícola, onde se encontram alguns dos pratos e petiscos mais característicos da gastronomia regional.

 

ARTESANATO

Na Freguesia de Maiorca são produzidos alguns objectos de artesanato, nomeadamente rendas e bordados. Destaque para a FINDAGRIM - Feira Comercial, Industrial e Agrícola, onde dá a conhecer ao público as potencialidades económicas da região, bem como algumas das suas principais tradições.

 

EVENTOS ANUAIS

Festas e Romarias

Maiorca, terra de um povo muito alegre, sempre teve as suas festas religiosas, bem como profanas.

Como festa extremamente religiosa destaca-se a de Nosso Senhor da Paciência, realizada no terceiro domingo de Novembro. Começando no sábado à noite, com uma procissão que vai buscar a imagem do Senhor à sua capela no lugar de Cruzes, esta permanece na Igreja Matriz durante oito dias. No domingo, após a vinda da imagem, a procissão percorre as ruas de Maiorca, com o Santo padroeiro, ou seja, Nosso Senhor da Paciência e, no domingo seguinte, este regressa à sua capela. Sempre que Nosso Senhor da Paciência sai à rua, os crentes que fizeram promessas manifestam a sua devoção de várias maneira (de joelhos, rastejando-se).

Festa de Nossa Sra. da Conceição, no lugar de Alegria, que se realiza a 8 de Dezembro, e a Festa de S. Bento, realizada na Serra do mesmo nome, no segundo domingo de Maio, com a missa, seguida da procissão em honra do Santo. No final há a parte profana, onde se pode bailar ao som de conjuntos apropriados, assistir à exibição de ranchos, fogo de artifício e gaiteiro.

Em Julho, em Anta, tem lugar a festa de Nossa Senhora da Piedade, com missa, procissão e baile nocturno para alegrar o público que ali ocorre. Uma das maiores festas da região é a de Santo Amaro da Boiça, santo milagreiro, com fama de curar pernas e braços. No dia da procissão, 15 de Janeiro, os crentes vão pagar as suas promessas, à volta da capela, ofertando braços ou pernas feitos em pão ou cera.

Ocorrem ainda as festas de Nossa Senhora das Dores, no lugar de Sanfins.

 

Feiras e eventos

• FINDAGRIM (Feira Industrial e Agrícola de Maiorca)

• Desfile de Carroças Tradicionais 

• FestiMaiorca (Festival internacional de Folclore)

• "Maior...BTT...CA" (Prova de BTT)

• Semana Gastronómica (Organizada pelo núcleo jovem da União Filarmónica Maiorquense)

• Concentração Motard (Organizada pelo Grupo Motard Senhores da Paciência)

• Carnaval infantil

 

Dias de feira

Dias 17 e 28 de cada mês. Se por acaso qualquer deste dias calhar com o domingo a feira será antecipada para o sabado anterior.



Compartilhar titulo produto

Este site utiliza cookies. Ao utlizar o website, confirma que aceita a nossa politica de privacidade.